Crioterapia capilar: entenda esse tratamento

crioterapia capilar tratamento

Quando se fala em beleza feminina, todas são unânimes em afirmar que uma das maiores preocupações são os cabelos. Com tantas tendências, cores e possibilidades, as madeixas se tornaram sinônimo de autoestima e sensualidade. A crioterapia capilar pode ser realizada com neve carbônica (gás de carbono) ou com nitrogênio líquido.

É uma técnica que visa melhorar a circulação sanguínea do couro cabeludo através de um estímulo de resfriamento brusco que, por sua vez, estimula a dilatação reflexa dos vasos, melhorando a nutrição dos folículos capilares, através do aumento do volume de sangue da região.

Em que consiste a crioterapia?

O esfriamento dos tecidos pode ser feito por câmara fria, spray, gás frio, imersão em água gelada, bolsa de gelo, bandagens ou compressas frias, etc. O objetivo da crioterapia é diminuir ou frear o crescimento e a reprodução das células e combater os processos inflamatórios, a dor, os espasmos e promover a constrição dos vasos sanguíneos. A crioterapia produz vasoconstrição, em virtude da ação direta do frio nos vasos sanguíneos, causando relaxamento muscular, analgesia por causa de uma redução da atividade dos fusos musculares e da diminuição da velocidade de condução dos nervos periféricos e redução da atividade muscular reflexa.

Como funciona?

A crioterapia pode ser utilizada em qualquer pessoa, desde que não tenha nenhuma restrição fisiológica para o seu uso. É muito usada em desportistas, por seus efeitos analgésicos e miorrelaxantes imediatos. No caso de pessoas magras, com pouca massa corporal, o tempo necessário para ser alcançado o resfriamento muscular é curto, sendo mais longo em pessoas obesas, uma vez que o tecido adiposo funciona como isolante térmico.

Quando a crioterapia deve ser usada?

A crioterapia, em suas várias modalidades, é utilizada para diminuir inchaços e hematomas, reduzir inflamações e espasmos musculares, aliviar dores, estimular o relaxamento, possibilitar a mobilização precoce e a melhora na amplitude dos movimentos, entre outras finalidades. As principais vantagens da crioterapia são a facilidade de uso, ausência de efeitos colaterais, baixo custo e bons resultados cosméticos, além da preservação da integridade das células e do tecido que foi lesionado. A partir da década de 1970 a crioterapia passou a ser utilizada como rotina em casos de lesões desportivas agudas. Essa técnica pode ser utilizada também para tratamentos de gordura localizada e flacidez.

Quando a crioterapia não deve ser usada?

A crioterapia quase não tem impedimentos. Ela não deve ser aplicada em áreas anestesiadas ou em doentes com alteração do nível de consciência e da cognição, sob pena de “queimá-los”. Também não deve ser usada em pacientes com a doença de Raynaud, crioglobulinemia, hemoglobinúria paroxística ligada ao frio, insuficiência circulatória periférica, em casos de alergia ou intolerância ao frio, nos processos artríticos ou na rigidez articular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar!

maillots football boutique fussball trikots outlet billige fodboldtrøjer fótboltatreyjur maillot de foot venta camisetas de futbol baratas goedkope voetbalshirts maillot foot pas cher maglie di calcio online fotbalové dresy eshop fotbollströjor med tryck stroje piłkarskie