Proteja sua pele no verão contra o câncer de pele

câncer de pele no verão

O verão já está aí e, com ele, as altas temperaturas nos deixam com vontade de deixar o corpo mais descoberto e por consequência a pele mais desprotegida. Por isso, para obter aquele bronzeado de maneira saudável, alguns cuidados importante devem ser tomados. A falta de cuidados quando deixamos nossa pele exposta ao sol pode causar muitos problemas. O número de casos de câncer de pele no mundo todo é uma prova disso. A incidência desse tipo de câncer tem aumentado muito atualmente. Os casos de melanoma, tipo mais agressivo do câncer de pele, cresceram 20 vezes em 50 anos.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o risco de se ter melanoma era de uma pessoa em 1.500, no ano de 1935. A projeção para o ano de 2010 foi de uma pessoa para cada 50! Esse índice é assustador! Por isso, os médicos cada vez mais orientam seus pacientes a examinar as “pintas” a cada seis meses, com o dermatologista de sua confiança.

Saiba como protejer sua pele no verão contra o câncer de pele

O melanoma é o câncer de pele mais agressivo e, se diagnosticado tardiamente, é letal. Isto significa que possui elevado índice de mortalidade. A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) tem feito inúmeras campanhas para o diagnóstico e tratamento de câncer de pele. Existem outros tipos de câncer de pele, como o basocelular e o epidermóide, que são menos agressivos e não letais que o melanoma. Mas, se todos eles podem ser prevenidos, é importante divulgar os cuidados necessários!

Quanto mais claro for o tom da pele, maior é o risco de esta pessoa desenvolver um câncer de pele. Sendo assim, a exposição prolongada ao sol no período entre 10 e 16 horas é um importante fator de risco. Mesmo com o uso de protetor solar, é importante evitar a exposição ao nesse intervalo. A ocorrência de queimaduras de sol de segundo grau, com a formação de bolhas aumenta o risco de se ter câncer de pele, principalmente quando essas queimaduras ocorreram antes dos 20 anos de idade.

Algumas manchas e pintas podem sofrer transformação maligna e serem convertidas em um câncer de pele. Por isso, devemos observar se houver alteração de forma, cor e tamanho destas, assim como ter mais atenção para sintomas associados, como o prurido (coceira), ardência, sangramento ou o surgimento de crostas (casquinhas), na superfície das lesões. Todas estas alterações apresentam sinais microscópicos antes de tornarem-se visíveis, daí a importância de fazer o exame dermatológico mesmo nas pintas que parecem “inocentes”.

Falando de fotoprotetores, vale ressaltar que, no dia a dia, um com FPS (Fator de Proteção Solar) 30 já é suficiente para aquelas peles saudável, sem manchas ou outra patologia que a torne fotossensível. Para as peles especiais e mais sensíveis, um protetor solar com maior FPS é indicado individualmente. Já para as pessoas que ficarão expostas à radiação mais forte, como ocorre em praias e piscinas, ou esportes ao ar livre, geralmente indico produtos com FPS acima de 60.

Também é importante lembrar que, atualmente, com todas as inovações tecnológicas, os fotoprotetores também ajudam a tratar a pele e devem ser utilizados com veículos próprios para cada tipo de pele, pois evitam o surgimento de alergias ou acne, através do uso de cremes inadequados para o tipo de pele.

Algumas substâncias utilizadas oralmente funcionam como “filtros solares orais”, isto é, de uso sistêmico. Elas funcionam aumentando a tolerabilidade da pele aos efeitos nocivos da radiação ultravioleta e podem ser usadas pela maioria das pessoas. São elas: vitamina C, vitamina E, licopeno, betacaroteno, zinco, Polypodium leucotomos, entre outras. Normalmente gosto de associar estas àquelas que estimulam a produção de colágenos, melhorando a firmeza da pele!

Alguns alimentos, que contém estas substâncias, também podem ser ingeridos com efeito preventivo, como tomate, brócolis, cenoura, mamão, acerola, entre outros. Cuidados a serem lembrados:

  • Reaplicar o filtro solar a cada duas ou três horas nas áreas expostas – face, mãos, pescoço, colo;
  • Observar as manchas e pintas e verificar se existem alterações recentes;
  • Examinar as manchas e pintas com seu dermatologista, a cada seis meses;
  • Usar chapéus e bonés, assim como óculos escuros;
  • Preferir locais com sombras e
  • Ingerir muita água para hidratar a pele que foi desidratada com o sol.

Agora que você já conhece as dicas, aproveite o melhor que o verão tem a oferecer. Lembre-se: o sol não é nosso inimigo se tomarmos alguns cuidados.

Leia também: Saiba como se prevenir contra o câncer de pele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar!

maillots football boutique fussball trikots outlet billige fodboldtrøjer fótboltatreyjur maillot de foot venta camisetas de futbol baratas goedkope voetbalshirts maillot foot pas cher maglie di calcio online fotbalové dresy eshop fotbollströjor med tryck stroje piłkarskie